Análise do impacto da crise sanitária da covid-19 no setor sucroenergético

Carolina Paulino Lucas Correa LEITE, Alexandre Witier MAZZONETTO

Resumo


O setor sucroenergético no Brasil compreende todas as atividades agrícolas e industriais relacionadas à produção de matérias primas para combustíveis, energia, alimento, o qual corresponde à 2% do PIB brasileiro.  Com a pandemia da Covid – 19, todos os setores, incluindo o setor sucroenergético, passaram por instabilidade quanto ao que havia sido planejado no que diz respeito a todas as demandas protetivas passadas pelas organizações de saúde e governamentais. O objetivo deste foi avaliar e discutir os impactos causados pela crise sanitária COVID – 19 no setor sucroenergético; analisando os impactos na produtividade no etanol, açúcar, energia e outros. Esse trabalho é resultado de ampla pesquisa de revisão sobre o setor sucroenergético e uma comparação dos resultados das safras do ano anterior à pandemia, do ano da pandemia e do segundo ano pandêmico. Apesar dos efeitos negativos causados pelas medidas de enfrentamento à COVID -19, observou-se importante papel do setor sucroenergético na manutenção econômica no país, com uma produção recorde e com várias ações que auxiliaram as entidades federais e municipais no enfrentamento e prevenção da disseminação da pandemia. Além disso, a energia renovável foi um grande aliado para crescimento do setor, o biocombustível de cana de açúcar totalizou 34 bilhões de litros, aumento de 5,1% em relação à safra passada. Desse total, 10,12 bilhões corresponderam ao etanol anidro e 23,89 bilhões de litros ao etanol hidratado; além da ATR em 0,9 quilos por toneladas nessa safra, para a fabricação de 29,8 milhões de toneladas.

 

 

Palavra-chave: Agronegócio; Pandemia; Produtividade; Usinas de açúcar e etanol.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________FATEC Piracicaba - www.fatecpiracicaba.edu.br