A modernização da agricultura no Brasil e a produção do biocombustível como energia alternativa: uma reflexão crítica

Vitor Machado

Resumo


Este artigo revisto e ampliado pretende discutir as implicações da política de modernização agrícola implantada pelos militares – pós 64. Tal política, que ficou conhecida como a Revolução Verde, de um lado contribuiu para o desenvolvimento do grande capital, mas de outro provocou sérios impactos sociais e ambientais. Atualmente, não só no Brasil, mas em todo o mundo, vem sendo realizado um grande debate acerca da necessidade de se encontrar alternativas para conter os problemas causados ao meio ambiente, decorrentes do emprego da alta tecnologia no campo. Uma das alternativas propostas por diversos pesquisadores seria a substituição dos combustíveis fósseis pelos bicombustíveis. Como entendemos que o erro está no modelo atual de produção agrícola, baseado na grande produção, que serve aos grandes mercados, chamamos a atenção, nesse artigo, para a necessidade de se desenvolver um modelo de agricultura voltado para a pequena propriedade, com emprego de trabalho familiar e da agroecologia.


Referências


ALTIERI, Miguel. Agroecologia: a dinâmica produtiva da agricultura sustentável. 3. Edição, Porto Alegre: Editora Universidade/UFRGS, 2001.

ASMANN, Hugo. Opresión-liberación. Desafios a los cristianos. Monteviddeo: Tierra Nueva, 1971.

BERGAMASCO, Sonia Maria Pereira; FERRANTE, Vera Lucia Botta; D’AQUINO, Therezinha. Assentamento de trabalhadores rurais em São Paulo: a roda – viva de seu passado presente. Ciências Sociais Hoje. SP, AMPOCS, 1990.

BOFF, Leonardo. Do lugar do pobre. Petrópolis: Vozes, 1984.

_______. Teologia do cativeiro e da libertação. 2. Edição, Petrópolis: Vozes, 1980.

CALDART, Roseli Salete. Pedagogia do Movimento Sem-Terra. Petrópolis:Vozes, 2000.

D’AQUINO, Terezinha (org). Retratos de Assentamentos. NUPEDOR, Ano II, n. 4, 1995.

FERREIRA DE CAMARGO, Candido Procópio; MUNIZ DE SOUZA, Beatriz; PIERRUCCI, Antonio Flávio de Oliveira. Comunidades Eclesiais de Base. In: SINGER, Paul; BRANT, Vinícius Caldeira. São Paulo: o povo em movimento. Petrópolis: Vozes, 1980.

FERNANDES, Bernardo Mançano. MST: formação e territorialização. São Paulo: HUCITEC, 1996.

FERRANTE, Vera Lúcia Botta. Assentamentos rurais: é possível a construção de um novo modo de vida? Anais da 46ª. Reunião Anual da SBPC. Vitória Mimeo, julho/1994.

_______. Retratos de Assentamentos. NUPEDOR, Ano II, n. 3, 1995.

GAIGER, Luis Inácio Germany. Agentes religiosos e camponeses sem-terra no Sul do Brasil. Petrópolis: Vozes, 1987.

GLIESSMAN, Stephen R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. 2. Edição, Porto Alegre: Editora Universidade/ UFRGS, 2001.

GRAZIANO DA SILVA, José. A modernização dolorosa. Rio de Janeiro: Zahar, 1982.

_______. A nova dinâmica da agricultura brasileira. Campinas: UNICAMP, 1996.

_______. Progresso técnico e relação de trabalho na agricultura. São Paulo: UCITEC, 1981.

IANNI, Octavio. A luta pela terra. Petrópolis: Vozes, 1978. (Coleção Sociologia Brasileira; v. 8).

IANNI, Octavio. Origens agrárias do Estado brasileiro. São Paulo: Brasiliense, 1984.

MACHADO, Vitor. Dilemas e perspectivas da educação em assentamento rural – Sumaré – SP. UNICAMP: Campinas, 2008. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação.

MACHADO, Vitor. Estudantes em assentamentos de terras: um estudo de aspirações por educação. UNESP: Araraquara, 2000. Dissertação (Mestrado em Sociologia Rural). Faculdade de Ciências e Letras.

MARTINS, José de Sousa. Não há terra para plantar neste verão. Petrópolis: Vozes, 1986.

MARTINE, George; BESKOW, Paulo Roberto. O modelo, os instrumentos e as transformações na estrutura de produção agrícola. IN: MARTINE, George; GARCIA, Ronaldo Coutinho. Os impactos sociais da modernização agrícola. São Paulo: Caetés, 1987.

MARTINE, George; GARCIA, Ronaldo Coutinho. Os impactos sociais da modernização agrícola. São Paulo: Caetés, 1987.

NEVES, Marcos Favas; CONEJERO, Marco Antonio; AMARAL, Rafael Oliveira. Estratégias para a Bioenergia da Cana-de-Açúcar – No Prelo, 2009. 170 p.

PINTO, Edivan; MELO, Marluce; MENDONÇA, Maria Luisa. O Mito dos Biocombustíveis. 2007. Disponível em http://www.cptpe.org.br/modules. php?name=News&file=article&sid=418 Acesso em 21/02/2010.

WHITAKER, D. C. A. e FIAMENGUE, E. C. Assentamentos de reforma agrária: novos atores e novos espaços sociais no campo. Retratos de Assentamento, NUPEDOR, ano II, n.2, 1995.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________FATEC Piracicaba - www.fatecpiracicaba.edu.br